BIG SALES

VENHA SER BIG!

loja online

Dicas para uma loja online de sucesso

Abrir uma loja online é um processo relativamente simples. Mas e agora, sabe como fazê-la vender e faturar?

 

O primeiro passo já foi dado: decidiu ter uma loja online e investir no modelo de negócio que mais cresce no mundo, o ecommerce. Entretanto, sabe já as implicações que envolvem este negócio e como faturar a vender produtos na Internet? A seguir, vamos ver algumas medidas importantes que não pode deixar de lado.

 

A Europa é o terceiro maior mercado do mundo em vendas online, ficando atrás apenas dos Estados Unidos e da China. Segundo o eMarketer Insider Intelligence, o comércio eletrónico deve atingir uma faturação mundial da ordem de US$ 8 triliões em 2025. Com estes dados, a ideia de vender online torna-se muito mais atraente.

 

comércio eletrónico

Esteja nos principais Marketplaces do mercado

O ecommerce apresentou um crescimento exponencial na última década. Entretanto, em determinado momento, apenas dispor os produtos em websites não mais atendia à demanda dos consumidores, pelo que é cada vez mais importante investir num serviço de SEO. Foi assim que surgiram os Marketplaces, grandes centros comerciais virtuais, que reúnem a loja online de vários fornecedores e marcas.

 

Com isto, estar presente nos principais Marketplaces tornou-se crucial para encarar a competitividade do meio digital. As grandes plataformas de vendas trazem excelentes resultados aos retalhistas, principalmente aos pequenos negócios, pois estes contam com uma estrutura de longo alcance com bom investimento em publicidade.

 

No entanto, registar-se nos grandes Marketplaces, muitas vezes, é uma operação complicada e burocrática. As plataformas fazem muitas exigências e nem sempre disponibilizam uma ferramenta de fácil utilização. Uma ótima solução para isto é a BIGhub, um integrador nos principais Marketplaces europeus que facilita todo este processo.

 

Estabeleça uma estratégia multicanal

A maioria dos “e-shoppers” faz uma profunda investigação antes de adquirir um produto online. Ao pensar nisto, a estratégia de uma loja online deve ser estar presente no maior número de canais possível. Websites, aplicações móveis, Marketplaces, redes sociais, lojas físicas, são espaços que podem alcançar o seu público-alvo.

 

Para tanto, precisa de ter uma marca forte para gerar identificação em qualquer canal em que esteja. Tenha uma comunicação forte, adaptada para cada canal, mas que siga uma mesma linha estratégica. Assim, além de propagar o nome da sua loja online, os seus clientes o irão reconhecer e construir uma certa “fidelidade”.

 

Uma grande tendência que está a ganhar a preferência dos consumidores, é a integração dos multicanais. Por exemplo, a possibilidade de comprar um produto na loja online, mas levantá-lo na loja física. Por incrível que possa parecer, os “e-shoppers” das gerações mais novas continuam a visitar e a comprar nas lojas, apesar de estarem muito mais acostumados à tecnologia.

 

Segundo um estudo da Selligent Marketing Cloud, os Millenials e a geração Z têm expressiva participação nas compras em lojas físicas, principalmente nos segmentos de eletrónica (43% e 37%) e vestuário (43% e 40%).

 

Invista no mobile

Estima-se que cerca de 90% da população da Terra tenha um telemóvel. Destes, grande parte são smartphones, onde as pessoas passam boa parte do dia. Segundo dados do XI Relatório de Tendências de Meios de Pagamento da Minsait Payments, as transações via mobile na Europa chegaram a US$ 710 mil milhões em 2021, um aumento de 20% em relação ao ano anterior.

 

Entre os países pesquisados, Portugal é o que apresenta o maior aumento de um ano para o outro. Passou de 56,7% em 2020 para 65,2% em 2021 do total de compras feitas através de aplicações móveis. Por isto, a sua loja online deve apostar nas compras via telemóvel.

 

Verifique se o seu website tem uma boa utilização nos dispositivos móveis. Outros recursos são o social commerce (vendas online através das redes sociais) ou mesmo uma aplicação própria.

 

E por falar em Social Commerce…

Muitas vezes, as redes sociais são o primeiro contacto do consumidor com as marcas. Investir nos anúncios nestes canais são uma condição sine qua non para qualquer produto ou loja online que queira levar o seu nome mais longe. Sendo assim, estabelecer parcerias e até contratar influencers são algumas das estratégias adotadas nas redes.

 

Mas muito além da publicidade, estas plataformas são excelentes sítios para chegar à conversão e realizar vendas. Segundo o estudo The Future of Commerce, as transações feitas através das redes sociais atingiram, no ano passado, a marca dos US$ 992 mil milhões, e a estimativa é de que, até 2026, possa chegar aos US$ 2,9 biliões.

 

Neste caso, a geração Z têm um grande destaque na performance alcançada pelo social commerce dentro das vendas no comércio eletrónico. Estes jovens são a faixa etária que mais confia nas redes sociais para decidir uma compra ou pesquisar um produto. A plataforma mais utilizada para isto? O TikTok. Então, se a geração Z faz parte do seu público-alvo, inclua o social commerce na sua estratégia de negócios.

 

Se ainda não tem uma loja online, mas gostava, entre em contacto connosco.